Arquivo mensal: dezembro 2011

Ctrl +C, Ctrl + V: Justiça – O que é fazer a coisa certa

Justiça - O que é fazer a coisa certa.

Tratar de filosofia, de ciência política e explorar conceitos tão profundos, como “justiça”, não é uma tarefa fácil. No entanto, o filósofo e professor da Universidade de Harvard Michael J. Sandel consegue relacioná-los, abordando-os de forma  simples no livro Justiça – o que é fazer a coisa certa.

O livro é um verdadeiro compilado dos principais temas discutidos por Sandel no curso Justice,  ministrado na Universidade de Harvard.

Ainda nos primeiros capítulos é possível vislumbrar quão importante é a discussão levantada pelo autor. Entender a base moral das ações que nos rodeiam é imprescindível para assumir um papel participativo e crítico na sociedade. A partir de exemplos intrigantes, Sandel nos leva a questionar conceitos que, muitas vezes, aceitamos sem a devida reflexão.

É errado que vendedores de mercadorias e serviços se aproveitem de um desastre natural, cobrando tanto quanto o mercado possa suportar? Em caso positivo, o que, se é que existe algo, a lei deve fazer a respeito? O Estado deve proibir abuso de preços mesmo que, ao agir assim, interfira na liberdade de compradores e vendedores de negociar da maneira que escolherem? Essas questões não dizem respeito apenas à maneira como os indivíduos devem tratar uns aos outros. Elas também dizem respeito a como a lei deve ser e como a sociedade deve se organizar. São questões sobre justiça. (SANDEL, 2011, p-p. 13-14).

Didaticamente o autor aborda o utilitarismo, o liberalismo e o comunitarismo de forma que, mesmo quem não é familiarizado com as correntes, se vê envolvido pelas discussões propostas por tais teorias. O texto nos mostra, por fim, o quanto é importante questionar o fundamento moral daquilo que nos é apresentado, revelando que política, lei e moral se relacionam e se completam.

Adriano Santos

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , , , ,

A USP é nossa

Não há dúvidas de que plataformas como o Facebook podem ser utilizadas com propósitos dos mais nobres. Esta postagem é prova disso. Rafael Momenté Castro compartilhou na rede social o vídeo “A USP é nossa”. O vídeo de pouco mais de três minutos é mais interessante (e mais criativo) do que o material divulgado sobre as reivindicações dos estudantes da USP pela grande mídia. A democracia agradece.

Atores: Bruno Lottelli, Matheus Rufino e Murilo Alvesso
Câmera: João Pedone
Som: Beatriz Zilberman
Edição: Murilo Alvesso

Até a próxima,
Stanley Marques.

Etiquetado , , , , , , , , ,

“Somos mais peregrinos ou mais turistas?”

O educador e psicólogo Yves de La Taille foi o convidado do Café Filosófico (TV Cultura) do último domingo de novembro. O estudioso abordou questões que atormentam a contemporaneidade, como o sentimento de vergonha, a vida de fragmentos, o conhecimento versus informação, o medo da exclusão, a modernidade líquida, o tédio e o ócio. Assista o programa na íntegra e reflita com o pesquisador especializado em desenvolvimento moral.

Do Tédio ao Respeito de Si: Educação Moral e Formação Ética – No encontro, serão propostas duas análises complementares da contemporaneidade. Primeiro, falaremos de uma ‘cultura do tédio’, de falta de sentido existencial que comprometem a realização ética de uma ‘vida boa’. Em seguida, falaremos de uma ‘cultura da vaidade’, de superficialidade, que comprometem a legitimação moral de deveres. Finalmente, à luz da abordagem psicológica, serão apontadas ações educacionais desejáveis para a construção de uma ‘cultura do sentido’ e uma ‘cultura do respeito de si’.

Outros vídeos do Café Filosófico estão disponíveis no CPFL Cultura.

Gostaria, ainda, de agradecer os mais de 1.100 acessos recebidos pelo blog desde junho, quando foi publicada a primeira postagem (Sangue Latino, com Eduardo Galeano) no Dissencialistas.

Até a próxima,
Stanley Marques.

Etiquetado , , , , , , , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: